terça-feira, 24 de maio de 2016

Michel Temer declara ser satanista e Pr. Silas Malafaia desmente-o

Sou satanista mas o Estado é laico
Satanistas ficaram chateados com Temer. Depois de surpreender o país ao discursar ao lado do Papa Francisco, o vice-presidente da república, Michel Temer, declarou: “Sou satanista, mas o Estado é laico”.
            A declaração se deu em razão de questionamentos de setores satanistas a respeito do discurso do vice-presidente.
“Discursar ao lado do Papa não compromete a minha crença ( em Satã ). Eu estive ao lado do líder da igreja católica na condição de vice-presidente do Brasil, que é um Estado laico”, disse Temer.       Isso ocorreu em 2013 e foi publicado em vários jornais do país.


Agora depois de estar sentadinho no trono do Brasil, Temer mudou o discurso veja:                               No último mês, o assunto polêmico sobre a ligação do vice-presidente do País, Michel Temer, com o satanismo foi retomada na internet. Sobre o assunto, Michel Temer se posiciona: “Nunca frequentei nenhum centro espírita, nem participei de sessões da umbanda. Desde criança, eu cresci com uma força cristã, sou católico”.
Temer afirma ainda que frequentou muitas igrejas evangélicas no estado de São Paulo, onde alguns pastores – seus amigos – o levaram para dar uma palavra. “Eu ficava extremamente admirado em como os evangélicos prestam serviços extraordinários à sociedade brasileira, porque eles pregam os valores cristãos, que como eu disse, constituem a pauta da minha conduta”, diz.
“O interessante é que eu acho que Deus me mandou aqui para a Câmara dos Deputados, e quando eu cheguei aqui para contratar as pessoas que iam trabalhar comigo, vi que eram todos evangélicos”, afirma.
Os Evangélicos prestam serviços extraordinários à sociedade brasileira, porque eles pregam os valores cristãos, que como eu disse, constituem a pauta da minha conduta”, diz.

“O interessante é que eu acho que Deus me mandou aqui para a Câmara dos Deputados, e quando eu cheguei aqui para contratar as pessoas que iam trabalhar comigo, vi que eram todos evangélicos”, afirma.


Temer foi criado na igreja, como podemos acompanhar em seu depoimento sobre temperança, em seu site www.micheltemer.com.br. É cristão e o principal interlocutor da chapa de Dilma Rousseff com os líderes religiosos. 

O pastor Silas Malafaia publicou um vídeo comentando os boatos que acusam o vice-presidente Michel Temer (PMDB) de ser satanista, e se disse intrigado como os evangélicos dão atenção ao que considerou “conversas sem pé e sem cabeça”.
“De vez em quando eu fico com vergonha. Como é que no meio do povo de Deus nós não temos discernimento espiritual para ver e perceber as coisas…”, disse Malafaia, expressando certa contrariedade com o tamanho que o rumor tomou.
Falando sobre a origem dos boatos, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) criticou o escritor Daniel Mastral, que no início durante a década passada fez sucesso no meio evangélico contando seu testemunho de abandono ao satanismo e conversão ao Evangelho.
Pr. Silas Malafaia diz:  Daniel Mastral espalhou na eleição passada essa coisa de que Michel Temer é satanista. Coisa nenhuma ( vejam como o Pr. Silas Malafaia faz questão de negar o que o próprio Michel Temer afirma ser ). É só ver toda a ação política dele em São Paulo com pastores, com a igreja evangélica. Isso é conversa fiada, gente. Conversa para boi dormir. Vamos deixar de bobagem, deixar de besteira”, afirmou.
Reparem que o Pr. Silas Malafaia agora passa a chamar os evangélicos de tolos, sem discernimento e sem vigilância, e acredita que possui o controle "espiritual" sobre a massa de Cristãos evangélicos e que é capaz de manipular o povo de Deus e ironicamente chama o povo a oração pelo Pais.
Acredito que o pr. Silas Malafaia tem algum interesse maior do que a fraternidade para defender tanto Michel Temer de ser satanista, quando o próprio Temer afirma abertamente sua crença, fé e adoração a Satã afirmando que o Estado é laico ( Estado laico significa um país ou nação com uma posição neutra no campo religioso. Também conhecido como Estado secular, o Estado laico tem como princípio a imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando nenhuma religião ).
Mais à frente, pediu que os evangélicos fossem mais vigilantes: “A gente diz que é crente, que tem o Espírito Santo, e não sabe discernir uma fofoca, um fuxico, uma notícia plantada por um lerdo, um cara que é… Eu não sei, deve ser perturbado mental… O cara ainda disse que era filho dele. Mentira. Não tem nada disso”, afirmou, antes de concluir: “Vamos orar pela nossa nação para Deus ter misericórdia”. Assista o vídeo: 2 min 17 seg

Outro crente que defende Michel Temer e o teólogo Mariel M. Marra, em seu blog Ponto Crítico, diz que o boato é um factóide com intuito de confundir e manipular os cristãos.
Marra diz que o email trata-se de uma campanha apócrifa. “Em hipótese alguma Deus aprova a mentira, mesmo que ela seja utilizada para atrair pessoas para Cristo ou tomarem uma atitude supostamente correta, tal como votar neste ou naquele político de Deus”, destaca o teólogo, que freqüenta a Igreja Batista.
Michel Miguel Elias Temer Lulia nasceu em Tietê (SP), no dia 23 de setembro de 1940. Sua família, católica, imigrou do norte do Líbano, em 1925. Temer é formado em Direito pela tradicional Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Doutorou-se pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo e dirigiu o curso de pós-graduação da Faculdade de Direito da PUC-SP.
Temer foi criado na igreja, como podemos acompanhar em seu depoimento sobre temperança, em seu site www.micheltemer.com.br. É cristão e o principal interlocutor da chapa de Dilma Rousseff com os líderes religiosos. 



quarta-feira, 11 de maio de 2016

Homem israelense pede na justiça ordem de distância contra Deus

Um israelense pediu à um tribunal de Haifa, cidade localizada ao norte de Israel, uma ordem de restrição de distância contra Deus, alegando que o Todo-Poderoso tem sido “particularmente cruel” com ele.
O protocolo da audiência informou que “Deus não apareceu para a sessão”, apesar de não especificar como o tribunal determinou que o Onipresente não estava lá de fato, em oposição ao exercício do direito de permanecer em silêncio.
O israelense, que não foi identificado, disse ter tentado obter a ordem de restrição da polícia durante os últimos três anos, mas que a polícia tinha apenas enviado um carro patrulha para sua casa em 10 ocasiões.
Ele argumentou que, durante um período de três anos, Deus tinha exibido uma atitude extremamente negativa com ele, embora os detalhes do que exatamente ele suportou de mal divino não foram mencionados no relatório.
O juiz que preside o caso, Ahsan Canaan, negou o pedido, acusando a de ridícula. Canaan sugeriu ao homem que a ajuda de que ele precisava não necessitava de tribunal, mas sim de outras fontes.
Outras acusações
Curiosamente, o israelense não é o primeiro a acusar o Criador. Um senador do estado de Nebraska, Ernie Chambers, tentou processar Deus em 2007, alegando que “inundações terríveis, furacões horrendos, aterrorizantes tornados” foram causados pela divindade. O caso foi anulado.



Mircea disse que Deus em vez de protegê-lo de todos os males, o havia entregue a Satanás.

O homem afirmou que Satanás foi quem o inspirou a matar alguém. O juiz, nesse caso, afirmou que Deus não é uma pessoa aos olhos da lei.