terça-feira, 30 de junho de 2015

Deputada petista abandona audiência na Câmara depois de ser desmentida pelo Pr. Silas Malafaia

O debate entre o pastor Silas Malafaia e a deputada Érica Kokay (PT-DF) durante a audiência pública da Câmara dos Deputados para a discussão do projeto apelidado de Estatuto da Família vem repercutindo nas redes sociais.
A parlamentar abandonou a sessão após ser desmentida publicamente pelo pastor e tentar calá-lo. Como não obteve sucesso, Kokay deixou a reunião sem terminar de ouvir a tréplica do pastor.
O embate começou quando Malafaia fez menção ao projeto de lei 5002/13, que prevê o fornecimento por parte do Estado de cirurgias de mudança de sexo para crianças a partir de 12 anos, com o agravante de que, se os pais não estiverem de acordo, a decisão fica por conta da própria criança, em procedimento “sumaríssimo” através da Justiça.
O pastor, durante sua fala, afirmou que o projeto representava a “interferência do Estado” nas famílias, o que seria um excesso e uma afronta à autoridade dos pais, prevista na Constituição.
A deputada Kokay, que é coautora do projeto ao lado do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) – que faltou à sessão -, interviu na fala de Malafaia e tentou negar o teor do projeto, alegando que existem procedimentos do Ministério da Saúde para garantir que a cirurgia de mudança de sexo seja acompanhada de um aval psicológico, pois é irreversível.
Malafaia, em sua tréplica, destacou artigos do projeto de lei, contradizendo a deputada, que tentou fazer o pastor ficar quieto à força: “Para tudo, para tudo”, berrou Kokay. Sob o protesto dos espectadores da audiência, o presidente da sessão desautorizou Kokay a falar, dizendo que ela deveria respeitar a fala do pastor.
Contrariada, a parlamentar petista pegou sua bolsa e levantou-se, indo embora. Próxima à ponta da bancada, foi impedida pelo deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), que fazia questão que a colega escutasse o que Malafaia tinha a dizer: “Não saio, você vai ficar. Vai ficar”, dizia Bolsonaro.
VEJAM NA ÍNTEGRA O VÍDEO QUE MOSTRA O ARTIGO ACIMA

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Jean Wyllys propõe emenda à Bíblia para retirar trechos considerados homofóbicos

Ele "se acha" acima de Deus - Complexo de Lúcifer

BRASÍLIA – O deputado federal Jean Wyllys, do PSOL, apresentou na tarde de hoje um projeto de emenda ao texto da Bíblia que pretende tirar do livro sagrado dos cristãos os trechos considerados “homofóbicos”.


A proposta causou polêmica mesmo antes de sua apresentação, levando vários membros da bancada evangélica a tentarem articular com a mesa da Casa legislativa a rejeição sumária de proposta.


O autor do projeto, já precavido das reações contrárias, ocupou a tribuna para justificá-lo.


“Desde o início eu sabia das reações que os setores fundamentalistas iriam protagonizar. Mas vejam vocês que até mesmo do livro do Monteiro Lobato foi extraído um trecho racista, por qual motivo não podemos fazer o mesmo com a Bíblia?”, questionou.

A proposta não especifica os trechos que seriam retirados das escrituras, pois para tanto, seria formada uma “Comissão de notáveis”, que decidiriam quais passagens são homofóbicas.


“Já consultei vários teólogos especialistas em pederastia e vou sugerir vários nomes para essa comessão.  Digo, comissão”, revela o parlamentar.

Não é a primeira vez no Brasil que trechos da Bíblia causam polêmica no mundo do homossexualismo.


Em 2011 a justiça determinou a retirada de outdoors de Ribeirão Preto com passagens bíblicas por considerá-los ofensivos aos gays.


Caso a proposta seja aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça, será levada a plenário e submetida a votação em dois turnos.


Se aprovada, será enviada ao Senado onde passará por votação em dois turnos, após os quais entrará em vigor independentemente de sanção da presidente Dilma, por se tratar de Projeto de Emenda à Bíblia.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Parada Gay em São Paulo Exibe Travesti Representando Jesus Cristo, em Uma Cruz

As imagens de um travesti, nu, com uma coroa de espinhos e “pregado” a uma cruz sobre um trio elétrico percorreram sites, blogs e redes sociais na tarde do domingo, e geraram repúdio por parte de diversos formadores de opinião.


              A Parada Gay realizada no último domingo, 07 de junho, novamente foi palco de manifestações da militância LGBT com ofensas à fé e aos símbolos cristãos.
Durante o evento, que segundo a Polícia Militar reuniu apenas 20 mil pessoas em São Paulo, diversas pessoas fantasiadas de Jesus Cristo zombavam da religião com gestos e dizeres ofensivos.
As imagens de um travesti, nu, com uma coroa de espinhos e “pregado” a uma cruz sobre um trio elétrico percorreram sites, blogs e redes sociais na tarde do domingo, e geraram repúdio por parte de diversos formadores de opinião.
Na festa da diversidade, todos são bem-vindos e que ninguém duvide, o brilho e os sorrisos deste domingo foram todos para iluminar um pedido: respeito.
“Isso é o mais importante, porque detrás de toda essa maquiagem, do todo, de tudo isso, tem a mensagem importante que é o nosso direito, a questão de ser aceito, de andar na rua e as pessoas aceitarem a gente, tirarem foto, isso é muito gratificante”, diz a drag queen Delayla Jolie.
O ultraje de que até o Diabo se envergonhou
Talvez incentivadas pelas MARCHAS GAYS que se espalharam pelo Brasil com cenas semelhantes, incluindo a prática de sexo em plena via pública, as mulheres que participaram desse evento ainda não se deram conta de que as manifestações não precisam ser apelativas e tampouco moralmente ofensivas para reivindicar direitos, igualando-as aos religiosos ultraortodoxos e radicais, em uma mistura vulgar com cenas típicas dos piores prostíbulos.
As lamentáveis práticas de vilipêndio que não foram devidamente reprimidas pelas forças policiais do estado da mesma forma que vem reprimindo as manifestações populares, deixou bem claro que o Governo do Estado do Rio de Janeiro resolveu afrontar a religião católica, que não tem se manifestado nem contra e tampouco a favor, seja do estado ou dos manifestantes.
Vejam algumas fotos com cenas absurdas. Uma mulher introduz a cabeça da santa na própria vagina, depois um dos manifestantes coloca camisinha num crucifixo em seguida a mulher introduz no anus dele o crucifixo. Tudo isso em via pública!
Talvez incentivadas pelas MARCHAS GAYS que se espalharam pelo Brasil com cenas semelhantes, incluindo a prática de sexo em plena via pública, as mulheres que participaram desse evento ainda não se deram conta de que as manifestações não precisam ser apelativas e tampouco moralmente ofensivas para reivindicar direitos, igualando-as aos religiosos ultra-ortodoxos e radicais, em uma mistura vulgar com cenas típicas dos piores prostíbulos.
As lamentáveis práticas de vilipêndio que não foram devidamente reprimidas pelas forças policiais do estado da mesma forma que vem reprimindo as manifestações populares, deixou bem claro que o Governo do Estado do Rio de Janeiro resolveu afrontar a religião católica, que não tem se manifestado nem contra e tampouco a favor, seja do estado ou dos manifestantes.
Pasmem ! uma mulher introduz a cabeça de uma imagem da "santa Maria" na própria vagina, depois um dos manifestantes coloca camisinha num crucifixo e em seguida a mulher introduz no ânus dele o crucifixo. Tudo isso em via pública!
O Que Diz o Pastor Carlos A. Neto
                                                                                                            
             Já o pastor. Carlos A. Neto, responsável pelo Blog Dias Finais, repudia, como todos os cristãos evangélicos, as encenações feitas por alguns dos participantes em que apresentavam um Jesus Cristo "travesti" preso em uma cruz e outros também fantasiados de Jesus Cristo, beijando-se na boca para serem vistos por milhões de pessoas; não só no Brasil mas pela mídia internacional.   
Essas imagens chocaram milhões de Cristãos, e famílias conservadoras que defendem o respeito pela fé e aos preceitos bíblicos.  Pergunto eu, eles podem ultrajar nossa fé, nossa crença, nossa dignidade e o direito de liberdade religiosa?  E quando não aceitamos suas depravações em público, somos tachados de "criminosos" homofóbicos.
Isso é um descalabro, um ato de insanidade por parte da comunidade LGBT e simpatizantes que segundo a drag queen Delayla Jolie, trata-se de um "pedido de respeito" .            

         Como pode ser isto, se nem ao próprio Senhor Jesus Cristo eles estão respeitando?                             
O pastor Marco Feliciano usou sua página no Facebook para repercutir as imagens e criticar a postura dos ativistas gays: “Imagens que chocam, agridem e machucam. Isto pode? É liberdade de expressão, dizem eles. Debochar da fé, com corpos desnudos na porta da igreja pode? Colocar Jesus num beijo gay pode? Enfiar um crucifixo no ânus pode?c Despedaçar símbolos religiosos pode? Usar símbolos católicos como tapa sexo pode? Dizer que sou contra tudo isso não pode? Sou intolerante né?”, escreveu o pastor.

A psicóloga Marisa Lobo também protestou, e chamou atenção para os patrocinadores do evento e também à prefeitura da cidade de São Paulo, que é uma das organizadoras da Parada: “Manifesto meu repúdio a Caixa Econômica Federal, ‎Petrobrás, ‎Netflix, ‎prefeitura de SP por apoiar eventos que discriminam cristãos e promovem a intolerância religiosa. Isso é crime de ódio… CP [código penal] – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940, Art. 208: ‘Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso’”, publicou em sua página no Facebook.

                           Assista o ato de repudio do senador Magno Malta 

             Existe um fato histórico, que é a destruição de Sodoma e Gomorra, que a Bíblia relata que Deus destruiu com fogo e saraiva de pedras as duas cidades por seus habitantes terem se entregado às práticas do homossexualismo.  Que é uma grande abominação diante de Deus. Veja em Gn 19.4  e  Gn 19.24-25
Veja que tremendo absurdo  /biblia-gay-graca-sobre-graca/

sábado, 6 de junho de 2015

O "Desafio Charlie" Provoca Possessões Coletivas em Escolas de Vários Estados e Causa Pavor a Pais e Alunos e Professores

PARECIA BRINCADEIRA MAIS ERA O PRÓPRIO DEMÔNIO

O site Notícias Gospelmais a princípio acreditou tratar-se de uma brincadeira criada, para a divulgação de um filme. 

A suposta invocação de demônios na “brincadeira” do Charlie começou com uma jogada de marketing da equipe de divulgação do filme “A Forca”, que deverá chegar aos cinemas brasileiros no dia 30 de julho.
A empresa Blumhouse Productions, produtora responsável pelo filme, foi quem lançou a brincadeira no Twitter com um vídeo, no dia 26 de maio. O responsável pelo longa-metragem é  Jason Blum, o criador de filmes como “Atividade Paranormal”, “Sobrenatural” e “Uma Noite de Crime”.
No roteiro do filme – assim como na suposta invocação de demônios que se espalhou pelas redes sociais – Charlie era um menino mexicano que teve uma morte horrível e se tornou em um espírito maligno que, quando invocado, perseguia quem o perturbava.
Muito se comparou o “desafio do Charlie” com “brincadeiras” como a tábua de Ouija, ou do copo e/ou do compasso.  Que na realidade não se trata de nenhuma brincadeira.
O ritual que se espalhou pelas redes sociais, e que teria desencadeado possessões coletivas de adolescentes em escolas públicas, envolvia o uso de dois lápis e uma folha de papel com uma cruz desenhada e as palavras “sim” e “não” em lados opostos.
Demônio poliglota
O colunista Daniel Simoncelos publicou um vídeo no canal The Way comentando as questões em torno do viral que se formou nas redes sociais, e ironizou questões que formariam pontos de contradição.
“Quem é Charlie? Dizem ser um demônio mexicano (mas com esse nome americano?), que gosta de aparecer, é poliglota, só responde sim ou não, e por incrível que pareça, é onipresente (está em todos os lugares do mundo que perguntam se ele está lá)”, escreveu Simoncelos, resumindo o que havia de controverso na história.
Por fim, o colunista orienta que, apesar de o tal Charlie não existir, desafiar o mundo espiritual não é boa ideia: “Qual o motivo do meu artigo? Primeiramente para tranqüilizar você que está preocupado se o Charlie está na sua casa. Com certeza não. Contudo, sabemos que existem demônios no mundo espiritual que estão por aí procurando oportunidades para trazer destruição e morte a todos que puderem e lhes derem abertura para isto”.
 
O Que Diz o Pr. Carlos A. Neto sobre o vídeo  feito por Daniel Simoncelo
 
O pastor Carlos A. Neto manifestou-se a respeito do vídeo "esclarecedor"feito por Daniel Simoncelos, que se apresenta como Economista  por profissão, Pregador por vocação, Blogueiro por Diversão, dizendo: Acredito que o irmão Daniel Simoncelos é cristão de linhagem tradicional, por isso não acredita muito nas manifestações demoníacas, possessões e coisas deste tipo - mesmo tendo-as citadas na sua Bíblia sagrada - e por isso fez um vídeo "explicando" o efeito Charlie-Charlie, como uma simples brincadeira ajudada pela lei da gravidade, equilíbrio e força;    além da ajudinha de um amigo para assoprar o lápis.   A verdade é que Charlie não existe, mas qualquer ser espiritual do mal tem ordens superiores das suas hierarquias (condes, duques, barões etc.) para responderem à essas invocações.  Como a palavra de Deus diz que estamos cercados por espíritos no ar (nuvem de testemunhas acusadoras) se torna mais fácil entender o porque de ele estar em várias partes do mundo simultaneamente.  Quanto a questão do idioma a ser feita a invocação, não é nenhum problema para os espíritos, podem invocá-los em aramaico, hebraico, latim, grego, persa, mandarim, inglês, portunhol e até - acreditem - em português.   Agora para acabar com essa bobagem de dizer que é truque ou efeito natural, vejam esses vídeos de pequeníssima duração.

A nova moda entre adolescentes do mundo todo é publicar vídeos nas redes sociais de um desafio a um espírito chamado Charlie. A mania se espalhou pelo mundo todo e vem ganhando manchetes em sites e jornais.
O desafio da brincadeira é invocar o espírito de um fantasma, chamado Charlie, que supostamente responderia usando um lápis sobre uma folha em branco com as palavras “Sim” e “Não”.    “Charlie, Charlie, você está aí?”, dizem os adolescentes em vídeos publicados nas redes sociais. Na seqüência, repetindo o nome do suposto espírito novamente, os desafiantes perguntam se podem jogar, e se o lápis apontar para a palavra “Sim”, a brincadeira está liberada.
Não raro, os adolescentes se mostram apavorados com a brincadeira e, aos gritos, correm do local onde realizavam o “ritual”.
Como não poderia deixar de ser, muitos gravam vídeos fazendo piadas com a nova mania. Por exemplo, um usuário do aplicativo Vine publicou a gravação de sua “conversa” com o espírito, onde ele perguntava qual sabor de macarrão instantâneo deveria comer.
De acordo com o jornal inglês Daily Mail, as mudanças de direção dos lápis, apontando para “sim” ou “não” “provavelmente acontecem porque eles estão precariamente equilibrados e os jogadores, nervosos, exercem pressão sobre a mesa sem perceber, causando a oscilação”.

    Assista a estes vídeos e veja você mesmo se é brincadeira

A brincadeira conhecida como “Desafio do Charlie” se espalhou rapidamente entre alunos de escolas da rede pública e gerou tumultos. Em diversos casos, foram relatadas possessões coletivas entre os adolescentes.
A brincadeira conhecida como “Desafio do Charlie” se espalhou rapidamente entre alunos de escolas da rede pública e gerou tumultos. Em diversos casos, foram relatadas possessões coletivas entre os adolescentes.
O caso de maior transtorno para os educadores aconteceu em Manaus (AM), onde alunos passaram mal após invocarem o espírito Charlie, inspirados pelos vídeos publicados nas redes sociais por pessoas    de todas as partes do mundo.

“Ontem, uma menina do 8º ano começou com a brincadeira do ‘Charlie’. Uma menina disse que viu o ‘demônio’, e outra começou a ver e espalhar para escola toda. As meninas começaram a desmaiar, ter convulsões, os pequenos do 1º ao 6º ano começaram a se enforcar a se bater”, disse uma das alunas da Escola de Tempo Integral José Carlos Mestrinho, localizada na zona sul da capital amazonense.
Uma mãe de um dos alunos afirmou que a menina que teria sido possuída, estava “delirando, não falando ‘coisa com coisa’, falando que não era pra deixar ninguém levar ela”.
“Tinha bastante criança jogada no chão sem saber o que estava acontecendo. Meus netos chegaram contando que uma garota que estava com o lápis chamando pelo nome de um espírito que já morreu, e aí começaram a ‘pegar’ espírito”, relatou uma avó à reportagem do G1.

Em outra escola de Manaus, na zona norte da cidade, houve um caso semelhante: “Eles se juntaram na sala, quando eles deram as mãos, aí esse garoto que tava zoando assoprava a caneta pra caneta rodar, aí as meninas falavam pra ele se afastar, ele sempre ficava assoprando a caneta pra caneta rodar, e quando eles pararam de ficar zoando, e quando eles deram as mãos, a caneta realmente rodou sozinha, girou sozinha, a folha do caderno grudou na mão dele e não quis sair, aí ele ficou se batendo no chão”, afirmou uma estudante da Escola Estadual Sebastião Norões, do bairro Cidade Nova.
Segundo informações do Portal do Amazonas, “a brincadeira demoníaca iniciou às 9h da manhã, horário de intervalo dos alunos, quando eles perceberam que o ritual virou verdade, entraram em desespero”.
A capital do Amazonas ainda registrou um terceiro caso em que supostamente a “brincadeira” teria desencadeado uma possessão de uma aluna, de acordo com o Portal do Holanda. “Uma das garotas acabou começando a falar com a voz grave e vomitando muito. Várias crianças ficaram desesperadas com a cena e se instalou o caos na escola. Na internet, funcionários da escola e alunos tem realizado diversos relatos”, noticiou o site.
Um vídeo mostra que uma pessoa ora pedindo a Deus a libertação da aluna da possessão demoníaca:

 Veja agora alguns comentários de pessoas que vivenciaram o "desafio"
Meu amigoooh eu ja joguei e acredito que funcione!
eu estava na ponta e minha amiga do meu lado como que o lapes ia mexer pro YES eu juro não tinha vento Respeite coisas assim Isso funciona
Aqui na escola que eu estudo isso virou moda, e quem ta fazendo ta dizendo que ta vendo coisas sobrenaturais, um menino da minha sala disse que o charlie apareceu pra ele, mas ninguem ta acreditando nele..
IBERÊ, ACREDITE, ISSO PODE ATÉ FUNCIONAR DO JEITO QUE VOCÊ TA FALANDO, MAS ISSO É VERDADE SIM ,4 DIAS ATRAS UMA MENINA APROXIMADAMENTE DE 13 ANOS, CAIU INDEMÔNIADA COM ESSA BRINCADEIRA AQUI PERTO DA MINHA CASA, ISSO É REAL SIM. TIVERAM ATÉ QUE CHAMAR UMA MISSIONARÍA DA IGREJA PARA ORAR ELA, ISSO FOI MUITO SÉRIO, PESQUISE MAIS SOBRE ESSE CASO QUE VOCÊ VAI VER MUITOS CASOS PARECIDOS COM O QUE EU DISSE
eu sou mt fã do manual do mundo assisto desde o começo parabens por tudo isso que vc e a mari conquistaram , mas o lapis se mexe sim, essa e a unica vez q eu te pesso para vc ver o outro lado não ser o cientifico e pesquisar quem é o charlie.... Eu n to julgado vc sou mt fã de manual do mundo mas procura saber !!
  Não deixe de ver este sensacional vídeo de um pastor que alerta                                 todos sobre o "Desafio Charlie"