segunda-feira, 8 de junho de 2015

Parada Gay em São Paulo Exibe Travesti Representando Jesus Cristo, em Uma Cruz

As imagens de um travesti, nu, com uma coroa de espinhos e “pregado” a uma cruz sobre um trio elétrico percorreram sites, blogs e redes sociais na tarde do domingo, e geraram repúdio por parte de diversos formadores de opinião.


              A Parada Gay realizada no último domingo, 07 de junho, novamente foi palco de manifestações da militância LGBT com ofensas à fé e aos símbolos cristãos.
Durante o evento, que segundo a Polícia Militar reuniu apenas 20 mil pessoas em São Paulo, diversas pessoas fantasiadas de Jesus Cristo zombavam da religião com gestos e dizeres ofensivos.
As imagens de um travesti, nu, com uma coroa de espinhos e “pregado” a uma cruz sobre um trio elétrico percorreram sites, blogs e redes sociais na tarde do domingo, e geraram repúdio por parte de diversos formadores de opinião.
Na festa da diversidade, todos são bem-vindos e que ninguém duvide, o brilho e os sorrisos deste domingo foram todos para iluminar um pedido: respeito.
“Isso é o mais importante, porque detrás de toda essa maquiagem, do todo, de tudo isso, tem a mensagem importante que é o nosso direito, a questão de ser aceito, de andar na rua e as pessoas aceitarem a gente, tirarem foto, isso é muito gratificante”, diz a drag queen Delayla Jolie.
O ultraje de que até o Diabo se envergonhou
Talvez incentivadas pelas MARCHAS GAYS que se espalharam pelo Brasil com cenas semelhantes, incluindo a prática de sexo em plena via pública, as mulheres que participaram desse evento ainda não se deram conta de que as manifestações não precisam ser apelativas e tampouco moralmente ofensivas para reivindicar direitos, igualando-as aos religiosos ultraortodoxos e radicais, em uma mistura vulgar com cenas típicas dos piores prostíbulos.
As lamentáveis práticas de vilipêndio que não foram devidamente reprimidas pelas forças policiais do estado da mesma forma que vem reprimindo as manifestações populares, deixou bem claro que o Governo do Estado do Rio de Janeiro resolveu afrontar a religião católica, que não tem se manifestado nem contra e tampouco a favor, seja do estado ou dos manifestantes.
Vejam algumas fotos com cenas absurdas. Uma mulher introduz a cabeça da santa na própria vagina, depois um dos manifestantes coloca camisinha num crucifixo em seguida a mulher introduz no anus dele o crucifixo. Tudo isso em via pública!
Talvez incentivadas pelas MARCHAS GAYS que se espalharam pelo Brasil com cenas semelhantes, incluindo a prática de sexo em plena via pública, as mulheres que participaram desse evento ainda não se deram conta de que as manifestações não precisam ser apelativas e tampouco moralmente ofensivas para reivindicar direitos, igualando-as aos religiosos ultra-ortodoxos e radicais, em uma mistura vulgar com cenas típicas dos piores prostíbulos.
As lamentáveis práticas de vilipêndio que não foram devidamente reprimidas pelas forças policiais do estado da mesma forma que vem reprimindo as manifestações populares, deixou bem claro que o Governo do Estado do Rio de Janeiro resolveu afrontar a religião católica, que não tem se manifestado nem contra e tampouco a favor, seja do estado ou dos manifestantes.
Pasmem ! uma mulher introduz a cabeça de uma imagem da "santa Maria" na própria vagina, depois um dos manifestantes coloca camisinha num crucifixo e em seguida a mulher introduz no ânus dele o crucifixo. Tudo isso em via pública!
O Que Diz o Pastor Carlos A. Neto
                                                                                                            
             Já o pastor. Carlos A. Neto, responsável pelo Blog Dias Finais, repudia, como todos os cristãos evangélicos, as encenações feitas por alguns dos participantes em que apresentavam um Jesus Cristo "travesti" preso em uma cruz e outros também fantasiados de Jesus Cristo, beijando-se na boca para serem vistos por milhões de pessoas; não só no Brasil mas pela mídia internacional.   
Essas imagens chocaram milhões de Cristãos, e famílias conservadoras que defendem o respeito pela fé e aos preceitos bíblicos.  Pergunto eu, eles podem ultrajar nossa fé, nossa crença, nossa dignidade e o direito de liberdade religiosa?  E quando não aceitamos suas depravações em público, somos tachados de "criminosos" homofóbicos.
Isso é um descalabro, um ato de insanidade por parte da comunidade LGBT e simpatizantes que segundo a drag queen Delayla Jolie, trata-se de um "pedido de respeito" .            

         Como pode ser isto, se nem ao próprio Senhor Jesus Cristo eles estão respeitando?                             
O pastor Marco Feliciano usou sua página no Facebook para repercutir as imagens e criticar a postura dos ativistas gays: “Imagens que chocam, agridem e machucam. Isto pode? É liberdade de expressão, dizem eles. Debochar da fé, com corpos desnudos na porta da igreja pode? Colocar Jesus num beijo gay pode? Enfiar um crucifixo no ânus pode?c Despedaçar símbolos religiosos pode? Usar símbolos católicos como tapa sexo pode? Dizer que sou contra tudo isso não pode? Sou intolerante né?”, escreveu o pastor.

A psicóloga Marisa Lobo também protestou, e chamou atenção para os patrocinadores do evento e também à prefeitura da cidade de São Paulo, que é uma das organizadoras da Parada: “Manifesto meu repúdio a Caixa Econômica Federal, ‎Petrobrás, ‎Netflix, ‎prefeitura de SP por apoiar eventos que discriminam cristãos e promovem a intolerância religiosa. Isso é crime de ódio… CP [código penal] – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940, Art. 208: ‘Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso’”, publicou em sua página no Facebook.

                           Assista o ato de repudio do senador Magno Malta 

             Existe um fato histórico, que é a destruição de Sodoma e Gomorra, que a Bíblia relata que Deus destruiu com fogo e saraiva de pedras as duas cidades por seus habitantes terem se entregado às práticas do homossexualismo.  Que é uma grande abominação diante de Deus. Veja em Gn 19.4  e  Gn 19.24-25
Veja que tremendo absurdo  /biblia-gay-graca-sobre-graca/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca utilize palavras torpes ou pejorativas e nem palavras ofensivas e nenhuma classe social ou entidades públicas ou privadas.