sábado, 30 de agosto de 2014

DILMA TENTA PROIBIR PREGAÇÃO DO EVANGELHO EM CASAS DE RECUPERAÇÃO

Foto à direita: Bpº Elias Ribeiro,orando e ungindo
O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) quer proibir as casas de recuperação mantidas por instituições religiosas de falar sobre fé durante o tratamento oferecido aos dependentes químicos, o que afetaria diretamente o trabalho social desenvolvido por diversas igrejas evangélicas.
O senador Magno Malta (PR-ES) criticou a portaria do Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas (CONAD) – que é subordinado à presidente Dilma Rousseff (PT) -, dizendo que estava tentando “cortar o mal pela raiz”.
“Lamento que o Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas prepare uma resolução pela qual as comunidades terapêuticas não poderão mais falar sobre religião com os pacientes”, disse o senador durante discurso no Congresso Nacional.
A norma que o CONAD pretende publicar em breve visa proibir o que a direção do órgão chamou de “proselitismo religioso”. Malta disse que essa portaria trata-se, na verdade, de uma tentativa de censura religiosa, e foi objetivo em seu contra-argumento: “Sabe qual é o remédio [para dependentes químicos]? É Deus de manhã, Jesus meio-dia e o Espírito Santo de noite”.
Malta ainda lembrou que as atividades voluntárias realizadas pelos cristãos no país impedem que a sociedade entre em colapso: “Sem o terceiro setor, sem o apoio das religiões e dos movimentos sociais, os usuários de drogas estariam cada vez mais abandonados. O governo é omisso e não quer deixar os dedicados voluntários agirem em defesa da vida”.
Por fim, o senador ressaltou que em todos os anos que trabalha com recuperação de dependentes químicos, nunca viu a metodologia tradicional alcançar resultados: “Eu não conheço ninguém que o Conselho de Medicina recuperou. Eu não conheço ninguém que foi recuperado pelo Ministério Público. Eu não conheço ninguém que o governo Dilma recuperou. Eu não conheço ninguém que o SUS recuperou. Eu conheço milhões, milhares nesse país que foram recuperados pela fé, pela pregação do Evangelho”, concluiu.

- Eu também não, completa o Pr. Carlos A. Neto, secretário geral da Aliança de Pastores Evangélicos do Brasil - APEB

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

DEUS DESVIA TRAJETÓRIA DE FOGUETES, QUE IRIAM CONTRA ISRAEL





 









    "A mão de Deus enviou mísseis para o mar", afirma israelense
Circula nas redes sociais uma imagem do jornal Jewish Telegraph com uma entrevista surpreendente. A manchete diz “O Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes em pleno ar”.
Entre as centenas de compartilhamentos, muitos comentários mostram que existe ceticismo, afirmando que se trata de uma montagem e que o jornal sequer existe.

O Gospel Prime investigou e apresenta a tradução dessa reportagem do jornal Jewish Telegraph, que embora de pequena circulação, existe sim. Trata-se de um periódico judeu produzido no Reino Unido. Alguns sites americanos e israelenses reproduziram o texto, o que deu uma dimensão maior ao caso. A frase destacada na manchete teria vindo de um terrorista, mas ele não é identificado.
O Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes em pleno ar”, lamenta o terrorista
Veja a primeira parte da reportagem. “O Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes em pleno ar”. Por Barbara Ordman (nascida em Manchester, mas que vive em Ma’ale Adumim, na Cisjordânia)
Em outubro de 1956, o primeiro-ministro David Ben Gurion foi entrevistado pela rede CBS. Ele declarou: “Em Israel, para ser realista, você precisa acreditar em milagres.” Mas o Talmud Yerushalmi diz que, de modo algum devemos depender de milagres. Ensina ainda que não devemos fugir de nossas responsabilidades e apenas esperar por intervenção milagrosa do sobrenatural.
Um dos terroristas de Gaza foi questionado por que não conseguiam usar seus foguetes de forma mais eficaz. “Nós apontamos para os alvos, mas o Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes em pleno ar”
Amém! E quando o nosso Deus não está ocupado fazendo isso, nos deu o poder de criarmos alta tecnologia, para que nossa avançada tecnologicamente criasse o sistema de defesa Domo de Ferro, que ajuda a proteger nosso povo e nossas cidades.”
A jornalista que escreveu o artigo passa a narrar como ela escapou de um ataque de foguetes vindos de Gaza num abrigo construído no subsolo da casa onde mora com a família. Chama a atenção o fato de o site das Forças Armadas de Israel trazer a afirmação que os ataques por terra do Hamas estão sendo impedidos através de uma “sucessão de milagres” e que “graças aos céus” um grande atentado terrorista perto do Kibbutz Sufa não aconteceu.


"A mão de Deus enviou mísseis para o mar", afirma israelense


    O sistema de defesa antimísseis de Israel, conhecido como “Domo de Ferro”, é o maior responsável pelo pequeno número de judeus mortos na guerra com o Hamas. Ele é acionado para interceptar foguetes toda vez que são lançados a partir de Gaza.
    Contudo, ele pode falhar. Um dos oficiais israelenses encarregados de operar uma das unidades do sistema antimísseis, relata que testemunhou pessoalmente “a mão de Deus” desviando um míssil para o mar.
    O site Israel Today traduziu a matéria do Kooker, popular site de notícias de língua hebraica, onde um oficial, que preferiu não revelar o nome por questões de segurança, contou como o Domo de Ferro falhou. Ao tentar interceptar um foguete lançado contra a capital Tel Aviv, na semana passada, foram três falhas seguidas.
    O comandante relata que um míssil foi disparado a partir de Gaza. “O Domo calcula precisamente sua trajetória. Ele avisa onde esses mísseis irão cair com uma precisão que pode chegar a 200 metros. Este míssil em específico iria atingir as Torres Azrieli, o Kirya [comando do Exército de Israel], ou a estação ferroviária central de Tel Aviv. Centenas poderiam morrer”. Então ocorreu algo inesperado. “Nós disparamos o primeiro foguete [interceptador]. Erramos. Depois o segundo, que também errou. Isto é muito raro. Eu estava em choque. Àquela altura tínhamos apenas quatro segundos, até que o míssil caísse em terra. Já havíamos notificado os serviços de emergência para se deslocarem até o local de destino e avisamos sobre a possibilidade de termos muitas vítimas”.




                 O oficial estava esperando pelo pior quando de repente, o Domo (que calcula a velocidade do vento) mostrou que começou a soprar um grande vento vindo do leste. “Esse vento forte… desviou o míssil para o mar. Ficamos todos atordoados. Levantei-me e gritou: “Deus existe!” Testemunhei este milagre com os meus próprios olhos. Eu vi a mão de Deus enviar mísseis para o mar”, comemora.
               Embora esse tipo de notícia não seja divulgado pela grande mídia, parece com uma manchete recente do jornal Jewish Telegraph, que foi muito comentada nas redes sociais. “O Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes”, dizia a capa da edição de 18 de julho do periódico.
               Existem outros relatos similares. O jornal Times of Israel contou como um alto oficial do exército de Israel disse que milagres divinos protegeram seus soldados durante os combates na Faixa de Gaza.    Coronel Ofer Winter, comandante Brigada Givati ​, ​relatou que nunca tinha visto nada similar em sua carreira militar. Durante um ataque programado para ocorrer antes do amanhecer acabou atrasando, o que obrigou os soldados a avançarem enquanto o nascer do sol se aproximava. Sua missão era destruir os túneis na fronteira da Faixa de Gaza, usados para trazer armas para o  Hamas.
               Preocupado que suas tropas fossem facilmente avistadas pelo inimigo, Winter disse que um forte nevoeiro desceu rapidamente, encobrindo os soldados até que sua missão foi cumprida. “De repente, uma nuvem nos protegeu”, lembrando que a Bíblia fala sobre uma nuvem que guiou os antigos israelitas enquanto vagavam no deserto.
    Winter esclarece que não foi uma coincidência, pois o nevoeiro só dispersou quando os soldados estavam em uma posição segura. “Realmente foi um cumprimento do texto “Pois o Senhor vosso Deus é o que vai convosco, a pelejar contra os vossos inimigos, para salvar-vos”, disse ele, citando Deuteronômio 20: 4.
    O experiente militar finalizou afirmando: “Quando uma pessoa está numa situação em que corre risco de vida, ele se conecta com suas mais profundas verdades internas. Quando isso acontece, até mesmo o maior ateu encontra Deus. Meus soldados viram tantos milagres nesses dias que é difícil dizer que não acreditam [em Deus]”.