quarta-feira, 25 de setembro de 2013

MARCO FELICIANO - Descobre na Câmara Federal mais de 900 projetos que ferem a família tradicional, as igrejas e a liberdade de expressão.

Segundo o pastor e deputado federal, a oposição ferrenha a ele por parte dos partidos de esquerda se dá por sua atuação como parlamentar desde que assumiu o mandato, e não apenas por sua postura como presidente da CDHM.

“As esquerdas brasileiras odeiam a tudo e a todos que servirem de bloqueio aos seus nefastos projetos progressistas. Desde que fui eleito em 2010, honrando os votos do meu segmento cristão, me dobrei diante dos temas que me eram interessantes e para minha surpresa encontrei quase 200 projetos que transformavam gays em uma super-raça. Hoje num pente fino bem apurado, descobri tramitando pela Câmara dos Deputados mais de 900 projetos que ferem a família tradicional, as igrejas e a liberdade de expressão. Tornei-me uma espécie de ‘guarda-costas’ da família. Bem antes da CDHM eu já havia, por exemplo, pedido o impeachment de um ministro do STF por ter antecipado o voto sobre o aborto dos bebês anencéfalos. Fiz isso junto com o já falecido Dom Bergonzini, bispo de São Paulo. Fui também autor de um PDC de plebiscito sobre o casamento homossexual. Tive várias batalhas em comissões e no plenário quando o assunto era orientação sexual, e desde então me transformaram em inimigo público. Quando meu nome foi indicado para CDHM, a oposição surtou. Afinal, não era um deputado numa mísera comissão sem expressão. Era o deputado conservador, alguém basicamente de direita assumindo uma comissão criada exclusivamente pela e para a esquerda”, disse Feliciano.

No meio evangélico, o pastor da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento recebeu críticas de diversos líderes, que discordavam do teor de suas opiniões teológicas e posturas políticas. Julio Severo questionou Feliciano especificamente sobre as críticas emitidas contra ele pelo pastor Ariovaldo Ramos, atualmente pastor auxiliar da Igreja Batista de Água Branca (IBAB).

Perseguição pessoal

Feliciano ressaltou que, durante o ápice de sua exposição na mídia devido à repercussão de suas falas contra a homossexualidade e os ativistas gays, ele e sua família sofreram perseguições e agressões verbais, e as filiais de sua igreja tornaram-se alvos fixos da militância homossexual.

“[Sofri] perseguição, ameaças de morte, ataques físicos e humilhações públicas. Minha esposa contraiu uma doença psicossomática da qual ainda não se recuperou. Minhas filhas menores (10 e 11 anos) precisaram de apoio psicológico, pois em um culto os ativistas gays subiram sobre o meu carro, expondo seus órgãos sexuais, aos gritos, xingamentos, cusparadas, enquanto minhas crianças estavam no carro, aos gritos e prantos. Eu emagreci 10 quilos, pois não conseguia me alimentar nem dormir. A mídia foi cruel, editando mensagens que preguei há mais de 15 anos atrás e todos dias estampavam em seus jornais e TV. A mídia social foi terrível. Criaram perfis fakes no Facebook. Por causa disso, a Xuxa me chamou de monstro. Eu ia processá-la, mas aí li a citação dela, e vi que ela citava algo que eu nunca havia dito. Procurei e encontrei um perfil fake com mais de 100 frases racistas supostamente ditas por mim. As igrejas se amedrontaram e não tiro a razão em alguns casos. Fiquei 4 meses sem poder pregar. Tenho um ministério de igrejas com pouco mais de 5 anos de trabalho. Os ativistas gays depredaram nossos templos e fizeram campanha na porta de algumas igrejas proibindo as pessoas de entrarem. Em algumas cidades pequenas a tormenta foi tão grande que os membros não tinham mais coragem de ir à igreja, porque ao chegarem lá encontravam os ativistas gays fumando, se drogando, bebendo e dançando seminus. Fechamos algumas congregações. E até hoje fazem terrorismo. Descobrem onde vou estar pregando e pela mídia social ameaçam ir com milhares de pessoas para frente das igrejas com trios-elétricos”, relatou o pastor.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

PASTOR MARCO FELICIANO (PSC-SP).MANDA PRENDER ATIVISTAS GAYS




                      Protestos de ativistas gays durante o Glorifica Litoral, em São Sebastião, SP, resultou em tumulto e na prisão de duas jovens homossexuais, a pedido do pastor Marco Feliciano (PSC-SP).
As jovens Joana Palhares, 18 anos, e Yunka Mihura, 20 anos, estavam se beijando durante o sermão em protesto, quando Feliciano pediu que os policiais interviessem.
“A Polícia Militar que aqui está, dê um jeitinho naquelas duas garotas que estão se beijando. Aquelas duas meninas têm que sair daqui algemadas. Não adianta fugir, a guarda civil está indo até aí. Isso aqui não é a casa da mãe Joana, é a casa de Deus”, disse o pastor.
As ativistas afirmaram que houve abuso de autoridade e violência por parte dos policiais: “Eles tiraram a gente do meio do povo e colocaram para dentro da grade. A partir do momento em que levaram a gente para debaixo do palco, me jogaram de canto na grade, deram três tapas na minha cara e começaram a torcer meu braço”, disse Joana Palhares.
Já sua namorada, Yunka Mihura, disse que haviam casais hetero se beijando no local, e que o pastor não pediu que a Polícia os impedisse. Ela confirmou a versão de Joana: “Foi completamente injusto e horrível. Nunca senti tanta impotência ao ver os policiais batendo nela, me segurando forte e eu não podendo fazer nada. Não tiraram a gente da grade, fomos jogadas”.
O advogado de Joana e Yunka, Daniel Galani, afirmou ao G1 que entrará com uma ação para que seja averiguado quem foram os responsáveis pela agressão às suas clientes.
“A gente vê que foi uma situação que fugiu completamente ao controle. A gente sabe que existiam dois direitos em conflito: um é a liberdade de expressão e o outro a liberdade do ato religioso. Os dois direitos são constitucionais e estão previstos para que as pessoas possam fazê-los”, declarou, antes de complementar dizendo que fará uma representação contra Marco Feliciano nesta segunda-feira, 16 de setembro.
O pastor Marco Feliciano limitou-se a comentar a atitude das jovens: “Aquilo é desrespeito. Com isso eles me fortalecem e se enfraquecem, porque qualquer pessoa de bem sabe que em um ambiente religioso não é lugar de fazer o que aquelas pessoas fizeram. Eu lido de maneira natural e eles deveriam ter um pouquinho mais de juízo e me esquecer”.

Nota do administrador: 

Na epístola aos Romanos no capítulo 1 versos 26 ao 32 cita o seguinte:


26 Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza;

27 semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.

28 E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm;

29 estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade;

30 sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais;

31 néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia;

  32 os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.



segunda-feira, 16 de setembro de 2013

É LEGAL DAR O DÍZIMO ?


"Em que roubamos a Deus ?...  Nos dízimos e nas ofertas alçadas, diz o Senhor"

 
                              Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.
Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.               Você pode também ver: mais sobre a bênção de ser dizimista

Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.
- O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.
- Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.
- Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.
A pesquisa, que foi conduzida pela “Generosidade Máxima”, entidade fundada por Kluth, e co-patrocinada por ECFA, Christianity Today and Evangelical Christian Credit Union, gerou um relatório completo de 27 páginas, intitulado “20 Verdades sobre dizimistas”, que mostrou também que entre os cristãos que não dizimam e têm dificuldade em dar, 38 por cento dizem que é porque eles não podem pagar, 33 por cento dizem que tem muita dívida e 18 por cento dizem que o seu cônjuge não concorda com o dízimo.
Outro dado levantado pelo estudo foi que 70 por cento fazem suas doações com base em sua renda bruta ao invés de seus rendimentos líquidos, e 77 por cento dão mais do que os 10 por cento tradicional.
A estimativa é de que há nos EUA 10 milhões de cristãos que dizimam totalizando um valor de mais de US $ 50 bilhões por ano.






domingo, 15 de setembro de 2013

O FILHO PRÓDIGO

Parábola bíblica do “filho pródigo” ganha adaptação contemporânea para o cinema
A parábola bíblica do Filho Pródigo estará em breve nas telas dos cinemas do Brasil, em uma versão pop e contemporânea. Essa é a promessa de uma empreitada liderada pelo cineasta paulistano Pedro Lucínio, de 44 anos.

Radicado em São José do Rio Preto, no interior paulista, o cineasta trabalha em seu primeiro longa-metragem. O nome do filme é Pródigo, e está sendo rodado desde o começo do mês na cidade de Tabapuã (SP). No set, montado na Fazenda Água Milagrosa, uma equipe de 20 profissionais trabalha para a realização do projeto.

- A parábola do filho pródigo é uma história fantástica e atual. Tem uma temática cristã, mas também contemporânea – afirmou Lucínio, em uma entrevista ao R7.

O longa-metragem, que tem previsão de estreia para 2014, chega em um momento em que filmes com temática religiosa tem ganhado o público, a exemplo de recentes filmes voltados ao público espírita com fartas bilheterias. Porém, o cineasta afirma que esse projeto cinematográfico não tem apenas o público cristão como alvo.

- Existe um nicho para a temática religiosa no cinema. Mas meu filme não é só para evangélico. Porque até um ateu conhece a parábola do filho pródigo. É uma obra universal – reforça o diretor, afirmando que seu longa não é pregação e que se este fosse o objetivo, “colocaria uma câmera em um culto”.

- O que faço é cinema – completa.

Pedro Lucínio conta com o incentivo do ProAC do Estado de São Paulo para as filmagens, mas o diretor ainda busca novos patrocínios, visto que foi autorizada a captação de R$ 587 mil, mas ele até agora só conseguiu metade deste valor.

Para os 60 dias de filmagens, um dos apoiadores está sendo a Prefeitura de Tabapuã, que ajudou com questões logísticas, como transporte e alimentação.

- O filme Pródigo será um marco na imagem de Tabapuã. Apoiar a cultura sempre traz um retorno fantástico – explicou o prefeito da cidade, Jamil Seron (PSDB), que afirma ter “abraçado o projeto”.

João, o protagonista do filme, será interpretado pelo estreante Yuri Macri, de 17 anos. O rapaz, que não é ator profissional e antes cantava em uma igreja evangélica, conta que teve aulas com o preparador de elenco Adriano Ferreira, que é também segundo assistente de direção, para se prepara para o filme. Ele revela também ter feito um laboratório para compor o personagem.

- Fui para a fazenda do meu tio e convivi muito com meu primo, Victor, de 12 anos, para me inspirar na composição de meu personagem, que é muito inocente. É uma oportunidade única para mim – revelou.

O elenco tem ainda atores como Rodney Magalhães, na pele do pai, Enoque, e Gloria Rabelo, como a avó moderna de João, Zulmira. Ainda há Rafael Nardi, que estreia nos cinemas como Daniel, o irmão mais velho de João, e é chamado pelo diretor de “o galã do filme”, e o argentino Juan Manuel Tellategui, que viverá Z, o antagonista da história que vai levar o João para o mau caminho.

De acordo com o R7, que visitou o set de filmagem, o filme conta também com participações especiais, como as dos músicos locais Juvenil Martins, Edivaldo de Atayde e Eduardo Higuti, convidados para tocar em uma cena de festa na fazenda.

Assista ao trailer do filme: " A Filha do Pastor "     Que baseada na Parábola do Filho Pródigo, sendo que foi colocada uma jovem negra como protagonista.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O QUE JESUS DIZ SOBRE O HOMOSEXUALISMO

Cristãos criam campanha de tolerância a homossexualidade, dizendo que a prática não é pecado
Um grupo de cristãos tem feito uma campanha para promover o conceito de que homossexuais não são odiados pela igreja, e que a homossexualidade não é um pecado. Intitulado Not Like That (em tradução literal, “não é assim”), o grupo incentiva a publicação de mensagens de apoio a gays e lésbicas que desejam frequentar cultos.

A ideia do grupo é difundir o conceito de que é possível ser cristão e apoiar a busca dos homossexuais adequações na legislação civil, como o casamento gay, entre outros.

Um dos autores do projeto, Wayne Besen, trabalha para combater o extremismo religioso anti-gay, e diz que tenta desconstruir a imagem de que todos os cristãos são homófobos: “As pessoas sentem que têm de fazer uma escolha entre sua fé e sua sexualidade, e para algumas pessoas isso é devastador. Na verdade, você não tem que fazer uma escolha”, argumenta Besen.

Segundo ele, seu público-alvo são os jovens que, mesmo frequentando as igrejas, não concordam com o discurso agressivo contra os homossexuais: “Os jovens ficam muito desconfortáveis ​​quando veem estes evangélicos de dedo em riste, que não parecem ter muito em comum com o Jesus em que acreditam”, comenta o líder do Not Like That.

O projeto tem conseguido apoio de algumas lideranças evangélicas nos Estados Unidos. Peter Sprigg, um dos diretores do Conselho de Pesquisa da Família, opina a favor do conceito de tolerância do Not Like That: “Nós, como cristãos, promovemos o amor incondicional, que é o lado liberal. Quem promove o amor condicional é que não vai aceitar o nosso amor”, declarou, segundo o Charisma News.

Nota do administrador:  
Essas pessoas que querem defender a prática do homossexualismo e se professam cristãos estão na verdade demonstrando uma total ignorância da Palavra de Deus ( Bíblia Sagrada);  elas estão cometendo apostasia.
            Os pastores que defendem essa prática, podem na realidade ser um praticante ou simpatizante do homossexualismo, pois somente assim se poderia justificar essas veementes defesas. Também podem estar “de olho” nesses dízimos que estão bailando por aí.

Eis aqui alguns versículos da Bíblia Sagrada, que embasam minhas palavras: 
24 Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si;

25 pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém.

26 Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza;

27 semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.

  28 E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os          entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm;

Estes versículos são da Epístola aos Romanos capítulo 1  Título: “A idolatria e depravação dos gentios.”

Essa prática, como também a idolatria é altamente abominada por Deus.


terça-feira, 3 de setembro de 2013

AMOR AO PRÓXIMO E SOLIDARIEDADE


AMOR AO PRÓXIMO É ISSO AÍ !

Esta demonstração de harmonia entre as diferenças, nos leva a sentir que a acepção de pessoas
que muitas vezes fazemos é nada mais nada menos que não estamos ainda preparados para o paraíso.
É preciso que mudemos os nossos conceitos a respeito do amor ao próximo.

Muitos "amam" ao próximo porque temem o que Deus poderia estar preparando para eles, caso não 
pratiquem o amor solidário.  Sentem medo da condenação final, naquele grande dia.  

Outros acreditam que apenas "amando" ao seu semelhante poderão encontrar a salvação eterna.

E há ainda os que "amam" por interesse no reconhecimento por parte de terceiros, na verba que o 
Governo libera para que esse "amor" seja repartido com os carentes de afeto e pão.

Porém, os que  " fazem o bem sem olhar a quem "  são inúmeros e são chamados filhos de Deus.

A solidariedade não é atributo apenas do ser humano, ela é também praticada pelas 
criaturas de Deus.  Por uns sem interesse algum e por outros esta solidariedade
está associada ao interesse mutuo;  que talvez possa não ser o caso deste vídeo.  

domingo, 1 de setembro de 2013

GAYS INVADEM IGREJA EVANGÉLICA E SE BEIJAM DURANTE PREGAÇÃO DO PASTOR MARCO FELICIANO




  Ativistas gays invadem igreja evangélica e se beijam durante culto; Foto gera revolta no Facebook.
O pastor Marco Feliciano continua sendo alvo de protestos por causa da sua permanência na Comissão de Direitos Humanos. As manifestações, em sua maioria liderada por ativistas gays, acontecem inclusive em igrejas pelas quais Feliciano passa.

Parte dos protestos contra o parlamentar, uma foto que mostra duas mulheres se beijando dentro de uma igreja evangélica em Belém durante uma visita do deputado tem causado polêmica entre apoiadores e críticos do parlamentar.

A foto, que começou a circular nas redes sociais no domingo, foi tirada no interior Centro de Convenções no final da pregação do pastor Marco Feliciano, quando os repórteres invadiram a frente do palco para fotografias.

Apoiadores de Feliciano manifestaram indignação com o beijo homossexual dentro da igreja, classificado por eles como um ato de desrespeito.

- Vejam o absurdo, os ativistas gays realmente não merecem nenhum respeito! O local de culto é protegido por nossa constituição federal, mesmo assim eles não respeitam… estamos em guerra! – escreveu um apoiador do pastor ao republicar a imagem, segundo o Terra.

Porém, a imagem motivou também novas declarações contra Marco Feliciano, sendo republicada também como forma de protesto contra o deputado.

- Parabéns às duas garotas que foram lá demostrar o amor que uma sente pela outra, que é o mesmo que Jesus prega em toda a Bíblia, não o ódio que é pregado por alguns, como Feliciano – escreveu um crítico do parlamentar.

Nota do administrador:   

Este crítico do pastor Marco Feliciano, está totalmente enganado a respeito do amor pregado por Jesus Cristo, que falava, praticava e ordenou-nos para que amemos uns aos outros como Ele nos amou e continua amando. Porém, este amor é o amor ágape ( amor de Deus ) e o philos ( amor fraternal ) e não o amor eros; no caso das duas mulheres elas estão se beijando na boca, um beijo de língua, beijo característico de amor sensual, preparatório, para despertar ou aumentar o ardor entre os dois amantes; que logo estarão completando esse beijo preliminar com a prática do sexo ( coito ).

De Acordo com o Grego a Palavra Amor é Definido em Quatro Tipos:

1º ) Ágape ---> Amor em grego moderno, o termos'agapo significa eu te amo. A palavra agapo é o verbo I love. Geralmente, refere-se a um puro, ideal tipo de amor ao invés de a atração física sugerida pelo eros.
            Ágape - Indica uma escolha para servir a Deus, amar ao próximo, aceitar o outro sem esperar nada de volta.

2º ) Philos --> Um virtuoso desapaixonado amor, era um conceito desenvolvido por Aristóteles. Inclui lealdade para com seus amigos, familiares e comunidade, e exige força, a igualdade e a familiaridade. Philia é motivada por razões práticas; uma ou de ambas as partes beneficiarem da relação. Também pode significar "o amor da mente".
     Philos - Refere-se à estima e afeição refletidas no amor e na preocupação que os amigos têm uns para com os outros.

3º Eros --> É amor apaixonado, com o desejo sensual E saudades. A palavra grega erota significa amor. Platão refinado sua própria definição. Embora eros seja inicialmente sentido por uma pessoa, com a contemplação torna-se uma apreciação da beleza dentro dessa pessoa, ou mesmo se torne apreciação da beleza própria. Eros ajuda a alma recordar conhecimento de beleza física. Amantes e filósofos são todos inspirados a procurar pela verdade no eros. Algumas traduções o descrevem como "Amor do corpo".
     Eros - Descreve o Amor cheio de apetite e egocêntrico, incluindo o desejo sexual e as necessidades físicas. Os desejos da carne.

4º Stergos --->  É o afeto natural, como o que se sente pelos pais, e pais para filhos.

 Stergos - Sugere afeição, especialmente entre membros da família.

Simplificando o sentido de cada um:

Ágape - Amor Incodicional

Philos – Amizade

Eros - Físico,Sexual

Stergos - (storge) - Familiar