segunda-feira, 27 de maio de 2013

PREFEITO EDUARDO PAES É AGREDIDO VERBALMENTE E REAGE NO "BRAÇO"

             
O prefeito Eduardo Paes, exibe o cinturão de Campeão do UFC Rio
               Na noite de 25 / 05 / 2013, o prefeito do município do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se envolveu em uma briga, revidando o xingamento de um rapaz (músico Botika) com um soco em um restaurante de comida japonesa, no Horto, Zona Sul da cidade.
O agredido disse: "Eu encontrei Eduardo Paes, PREFEITO, no horto. Sentado na calçada de um restaurante caro onde eu e minha namorada estávamos gastando dinheiro pra ter prazer. Não aguentei e fui brusco, agressivo e certeiro. Falei que pra ele que [ele que] é um bosta. De repente, ele veio pra cima e agrediu fisicamente. Deu um soco na minha cara. Uns homens me seguravam.  Depois, minha mulher, possessa pela covardia, foi pro ataque. Está com os joelhos sangrando. A gente verbalizou, sem educação (e não me arrependo.  Não é possível ser educado com um otário que [ferra] a nossa cidade toda todo dia), e em troca, o poder porrou a gente", contou o escritor e músico Botika pelo Facebook.
Assim como Botika e a sua esposa, Eduardo Paes também tinha ido jantar com a mulher e um casal de amigos, quando foi abordado pelo casal, que registrou ocorrência na 15ª DP - Gávea e fez exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML).
  Alguns estão dizendo que a reação violenta à crítica fere os princípios democráticos...
Os princípios democráticos foram jogados no lixo na noite de sábado numa cena  lamentável de violência, como se não bastasse toda a violência que os cariocas estão vendo recrudescer pela cidade. As críticas feitas por um eleitor não foram aceitas pela maior autoridade do Município, o prefeito Eduardo Paes, que, descontrolado, partiu para a agressão, dando um soco na boca do escritor e músico Botika Botkay. Se não fosse a intervenção dos seguranças da Prefeitura, a violência poderia ter sido maior.
Acostumado com críticas
Ele disse ter sido “gratuita e insistentemente ofendido por um casal desconhecido, com expressões como ‘bosta e vagabundo’, entre outras mais fortes”. Segundo Paes, a discussão transformou-se em “princípio de desentendimento físico”, o que obrigou a intervenção da segurança para afastar os desconhecidos.
Ele conta que, em 20 anos de vida pública, acostumou-se a ouvir críticas e, até, receber agressões. “Sei que isso faz parte da minha posição. Críticas, em geral, são muito bem-vindas, pois nos ajudam a reparar equívocos e a crescer. O que não é aceitável são agressões pessoais em momentos privados diante da minha esposa”.
Através de sua assessoria de imprensa, o prefeito emitiu uma nota oficial em que classifica o caso como "uma discussão que se transformou em um princípio de desentendimento físico". O prefeito ressaltou que a vida pública o deixou acostumado às críticas, mas não tolerou ter sido atacado em um momento íntimo, quando estava acompanhado de sua mulher, Cristine Paes.  
Na nota, Paes também se desculpou pela forma como reagiu: "Apesar da agressividade do casal, eu não poderia ter reagido como o fiz. Peço desculpas à população da minha cidade pela maneira como agi".



Matéria “pinçada” dos sites: JB  e VEJA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca utilize palavras torpes ou pejorativas e nem palavras ofensivas e nenhuma classe social ou entidades públicas ou privadas.